sábado, 3 de outubro de 2015

Se o meu custo está certo, por que não tenho lucro?



"Trabalhar duro pode não te levar aonde deseja chegar, você tem que trabalhar certo."

Edson Carlos de Oliveira



SE O MEU CUSTO ESTÁ CERTO, POR QUE NÃO TENHO LUCRO?

                                                                                

(Todas as postagens foram baseadas em fatos reais durante a minha vivência como consultor)



Negócios foram feitos para ser rentáveis, mas por que alguns não são tão rentáveis? Muitas vezes porque o empreendedor não percebe que todo o negócio está embasado, claro, além do serviço ou produto que ele comercializa, num tripé chamado relação custo, lucro e volume.



Não importa o negócio, mas se não houver o equilíbrio entre o custo, lucro e volume, o negócio não é rentável. Vejamos três exemplos reais que me deparo durante os meus projetos de consultoria.



- A empresa tem um ótimo controle dos custos, um bom modelo de custeio (mapa de custos), uma boa margem de lucro por produto ou serviço, mas suas vendas não possuem um volume adequado. Esta empresa não é rentável. É como vender um rádio que custa R$ 5,00 por R$ 10,00, mas os custos fixos são R$ 5.000. Se vender somente um rádio, no final do período sobrará R$5,00 que não pagam os custos fixos.



- A empresa tem um ótimo controle de custos e uma quantidade de venda fantástica, mas a formação do preço de venda não está adequada. Esta empresa não é rentável. É como vender um rádio que custa R$  5,00 por R$ 4,00. A cada rádio vendido se perde R$1,00. Se vender mil rádios, haverá um prejuízo de R$ 1.000, isto, além do prejuízo com as vendas, deixa um rastro de contas à pagar não pagas, do custo fixo, de R$ 5.000 por período.



- A empresa tem um bom volume de vendas, um ótimo mapa de custos, tem margem de lucro e ainda o modelo de precificação ideal, mas não tem controle dos seus gastos fixos, muitas vezes até gastando com despesas pessoais dos sócios. Esta empresa não é rentável. É como vender um rádio que custa R$5,00 por R$ 10,00. À cada venda sobra R$ 5,00, mas se o custo fixo for R$ 100.000, terá que vender 200.000 rádios para pagar os custos fixos. Talvez este volume de vendas não seja compatível com a produtividade ou mesmo com o mercado.



Caro empreendedor, procure conhecer em sua empresa qual é a dinâmica e estrutura da sua relação custo, lucro e volume, mexa nas áreas necessárias, planeje e tire o máximo proveito deste conceito para a sua empresa, afinal, negócios foram feitos para ser rentáveis.




NEGÓCIOS FORAM FEITOS PARA SER RENTÁVEIS, CONSULTE UM ESPECIALISTA EM CUSTOS



Edson Carlos de Oliveira
Consultor de Custos e Estratégias

edson.oliveira@consultoriaplanecon.com.br
www.consultoriaplanecon.com.br (atendemos todo o Brasil)

3 comentários:

  1. Para análise de uma empresa, também considero Processos, Produtos, Pessoas, se algum desse personagem sair de cena, quebra todo um sistema, a reação é clara, o custo ficará caro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Denis, não tenha dúvida, suas ponderações estão corretíssimas. Entendo até que se enquadram na parte custos do tripé da relação custo, lucro e volume. Sucesso!

      Excluir
  2. Você concluiu sua apresentação já direcionando para a solução. O certo nem sempre é o correto e concordo com uma melhor avaliação na sua estrutura e dinâmica.

    ResponderExcluir